Top 5 k-dramas de 2016

Annyeonghaseyo!

Esse é o primeiro post no blog e, como tal, achei que seria legal fazer um TOP 5 dos melhores k-dramas do ano.

2016 foi um ano com tanto drama bom, que foi muito difícil selecionar apenas 5 preferidos. Então escolhi os que mais gostei, que me fizeram surtar, chorar, rir, ir atrás de notícias sobre o elenco e rever cenas no youtube.

OBS: Tentei não colocar nenhum spoiler, mas talvez tenha alguns bem leves, nada que, na minha opinião, atrapalhe o andamento ou o acabe com o suspense da história.

img-moonlight-drawn-by-clouds-1

5 – Moonlight Drawn by Clouds

Foi o primeiro sageuk que assisti e talvez por isso tenha me marcado tanto.

Moonlight Drawn by Clouds é um drama muuuito fofinho e romântico. Acho que é uma ótima escolha pra quem quer ver drama histórico sem precisar derramar litros de lágrimas. Ele tem uma trama política sim, que fica mais complexa e intensa nos episódios finais (os melhores, por sinal), além de suspense, ação e comédia, mas o foco é mesmo o romance.

Park Bo Gum tá lindo como o príncipe Lee Yeong e teve uma ótima química  tanto com Kim Yoo Jung, que interpreta uma menina disfarçada de eunuco, quanto com os dois personagens secundários. E que eunuco mais divertido e criador de confusão! Hong Ra On conseguiu me emocionar e me fazer rir. Gostei demais da personagem, que sempre tentava resolver seus problemas sozinha, sem ficar apenas esperando por alguém.

Falando em personagens secundários, fiquei completamente apaixonada pelo guarda-costas do príncipe, o Byung Yeong. Ele tinha um ar todo misterioso e, apesar de não parecer, era super gentil. Por favor, Kwak Dong Yeon, só faça sageuks a partir de agora e sempre com aquele cabelo, aquela roupa e aquela espada. Eu torcia pra que ele aparecesse em toda cena! Um beijo do casal principal e ele PÁ! Ali do lado, parado, sendo lindo. Uma reunião do príncipe com os ministros e ele lá de novo, só segurando a espada. A prota chorando e ele ao fundo, fazendo nada. Fica aí a sugestão pros próximos dramas dele.

O outro secundário, é o Kim Yoo Sung, neto do primeiro ministro, amigo de infância do príncipe e forever alone do drama. E que forever alone maravilhoso! Confiante, gentil, presente, mas sem forçar a barra… Se ele tivesse tido mais tempo em cena (e se o príncipe não fosse o Park Bo Gum, néan?), eu provavelmente teria shippado a prota com ele. Se tenho uma reclamação sobre o drama, é exatamente o bromance do Kim Yoo Sung com o príncipe Lee Yeong. Acho que deveria ter sido melhor desenvolvido, com uma despedida bonitinha ou uma DR mais profunda sobre a relação dos dois, sei lá.

Além dos personagens, Moonlight Drawn by Clouds me prendeu por causa dos ganchos no final de cada episódio. Ele me deixou muito ansiosa pra assistir o próximo. Eu ficava sempre querendo saber o que ia acontecer na cena seguinte e isso me fez perder algumas madrugadas com pensamentos do tipo: “Só mais um”, “Agora é sério, o último”, e lá se iam 4 ou 5 episódios seguidos.

img-lucky-romance-1

4 – Lucky romance

O motivo de eu ter adorado esse drama tem nome: Je Soo Ho, personagem interpretado por Ryu Jun Yeol. Ele é o típico CEO frio e antissocial dos dramas, mas com uma característica que o torna incrivelmente fofo: ele é muito tímido e nerd. Aqui a gente não tem o mocinho charmoso e cheio de mulheres aos seus pés, mas sim um protagonista que não sabe nem quais emoticons mandar pra namorada. Pra vocês terem ideia da nerdice dele, quando ele tá nervoso, ele recita a tabuada do 19!!!! :O

Nas palavras do próprio personagem, o drama:

“(…) é uma jornada seguindo um garoto e a sua fuga da caverna, na qual ele se escondia. Dentro da caverna é escuro e solitário. Mas o mundo exterior é estranho e perigoso, então ele não aguentava dar um passo em direção a isso.”

E que maravilhoso foi acompanhar essa jornada! Toda a sua racionalidade se perde quando ele se apaixona por uma mulher NADA RACIONAL e começa a fazer aquelas loucuras que só quem está apaixonado faz: sentir ciúmes, se preocupar com a amada, querer protegê-la, pensar nela a todo instante, inventar desculpas para vê-la (quem nunca?), etc.

A mocinha é interpretada por Hwang Jun Eum. Eu realmente não gosto da atriz, a acho exagerada e com uma voz muito enjoenta. Nesse drama, não cheguei a odiar a personagem, como em She Was Pretty. Torci muito por ela, até, mas foram tantas as vezes que ela me deu raiva, que, se não fosse o Je Soo Ho, talvez eu tivesse desistido do drama.

E, como não podia deixar de ser, temos o nosso second lead: Gary Choi, personagem do Lee Soo Hyuk. Um personagem mais leve e menos sério se comparado aos seus outros papéis em High School King of Savvy e The man living in our house. Antes de falar dele, tenho uma reclamação: até quando Lee Soo Hyuk vai ser delegado apenas a papéis secundários? Só esse ano foram dois dramas como forever alone. Acho que já passou da hora dele ganhar um papel como protagonista (anotou, Coréia?). Prosseguindo. Gary Choi é amigo de infância de Shim Bo Nui e é mais novo que ela. Talvez por isso em alguns momentos ele seja um pouco infantil, mas ainda assim está sempre ao seu lado, apoiando-a e aceitando suas loucuras.

img-one-more-happy-ending-1

3 – One More Happy Ending

O que falar desse drama que mal havia começado e já considerava pacas? Me apaixonei logo no primeiro episódio! Pra explicar o porquê de eu ter gostado tanto dele, resolvi fazer uma listinha com 5 motivos.

1) Jang Na-Ra em seu melhor papel. Eu sei que sou um pouco suspeita pra falar, pois sou muito fã da atriz. Mas nesse drama ela está melhor do que nunca. Han Mi-Mo é uma personagem romântica, independente, engraçada, gentil, apaixonada e muito muuuito adorável! Jang Na-Ra teve uma química incrível com todos do elenco: male lead, second lead, amigas, criança e cachorro (beijos, Bbo Bbo).

2) Jung Kyung Ho não tão perfeito quanto em Falling for Innocence, mas ainda sim maravilindo. Não estou dizendo que não gostei da sua atuação nesse drama, apenas que em Falling for Innocence ele me surpreendeu mais (talvez por ter sido meu primeiro drama com ele, não sei). Diferente do playboy do drama anterior, nesse Jung Kyung Ho interpreta um personagem mais sério e calmo: um pai solteiro que não está muito aberto a relacionamentos amorosos, que não se veste tão bem nem é tão sedutor quanto seu amigo divorciado, mas ainda assim cativante e com um charme próprio, de quem cuida e se preocupa com aqueles que ama.

3) O quarteto feminino. Que maravilha um drama pautado em histórias e dilemas femininos!! E mais ainda: que mostra uma amizade verdadeira entre as personagens! Em One More Happy Ending, as quatro amigas se divertem juntas, se apoiam, dão carão quando necessário e até ignoram umas as outras quando estão chateadas com os próprios problemas (adorei a cena em que elas vão almoçar juntas e ninguém quer conversar por que cada uma está perdida em seus pensamentos). Além disso, o drama mostra mulheres com relacionamentos de todos os tipos: divorciada, que quer casar; solteira, que quer namorar; casada, enfrentando um divórcio, e recém-casada, que quer continuar solteira. Sem falar nos demais conflitos que elas enfrentam: pressão social por causa da idade, os haters da época em que eram idols, medo da solidão e outros que não vou falar pra não dar spoiler.

4) Min Woo, o filho do Song Soo Hyuk, personagem do Jung Kyung Ho. Gostei muito da interação dele com os demais personagens. Era muito bonitinho quando ele agia de maneira mais madura que seu pai e Han Mi-Mo. Entretanto, queria que o drama tivesse abordado mais a vida de um pai (ou mãe) solteiro. Me deu a impressão de que decidiram colocar Song Soo Hyuk como pai solteiro apenas para explicar por que o personagem não tinha relacionamentos amorosos há tanto tempo e por que ele era tão desleixado com sua aparência. Às vezes passavam uns dois episódios sem mostrar o garoto!

5) Os sonhos e a imaginação da Han Mi-mo. Quase todo episódio mostrava pequenas cenas imaginárias representando o dilema atual da vida de Han Mi-Mo, seja o triângulo amoroso em que estava envolvida ou as dificuldades de sua vida sozinha. Eu ria muito dessas cenas e achei uma maneira bem legal de apresentar os sentimentos da personagem sem ter que fazer uso apenas de narrações.

img-wfbkj-3

2 – Weightlifting Fairy Kim Bok Joo

Esse drama não terminou em 2016, mas a maioria dos episódios foram em 2016, além disso eu PRECISAVA indicar esse dorama pra vocês por que ele possui o casal mais amorzinho que já vi na vida!

Se você procura um drama com tramas mirabolantes, cheio de plot twists e reviravoltas, esse dorama não é pra você. Weightlifting Fairy Kim Bok Joo conquista pela simplicidade e fofura!

Quando comecei a assistir, torci o nariz pra atriz que interpreta a Kim Bok Joo (Lee Sung Kyung). Eu ainda estava com raiva da sua personagem de Cheese in the Trap (Baek In Ha, ainda não te perdoei!), além disso imaginei que ela faria uma Kim Bok Joo igualmente exagerada, gasguita e cheia de caras e bocas. Ao assistir os primeiros episódios, ainda não havia conseguido desligar essa imagem da Baek In Ha da atriz e pra completar achei o mocinho tão implicante e sem noção, que eu tinha vontade de entrar na tela só pra dar uns gritos nele.

Ainda bem que não desisti logo no comecinho! Pois acho que foi lá pelo quarto episódio que fui completamente fisgada e então me vi emocionada ou sorrindo de orelha a orelha com cenas e situações super simples, como um primeiro encontro ou a compra de um lacinho pro cabelo.

Kim Bok Joo é uma prota fantástica! Ela se diverte com as amigas, se preocupa com o pai, é leal, determinada, forte, divertida, comete erros e se desculpa por eles, come DEMAIS, não anda arrumada ou na moda, nem segue o estilo magrinha e pequena da maioria das mocinhas de dramas. Weightlifting Fairy Kim Bok Joo nos mostra que é ótimo ser do jeito que você é! Jung Jon Hyun não tenta mudar a namorada ou lhe dar um banho de lojas, ele a ama exatamente pelo seu singular e único.

E que casal mais lindo e doce, meu povo!!! Kim Bok Joo e Jung Jon Hyun transbordam fofura!!!! Eles se gostam, se ajudam, se divertem e nos presenteiam com cenas de dar diabetes em qualquer pessoa. É uma mistura de conto de fadas com realidade, sabe? A fotografia e as cores parecem que saíram de um desenho animado da Disney, mas os conflitos dos personagens são todos bem realistas. Eu terminava todos os episódios com um sorriso bobo no rosto. Por isso não interessa se ele já terminou ou não, esse drama PRECISAVA estar no meu TOP 5 de 2016! Assistam! Assistam! Assistam!

São tantas cenas de vomitar arco íris, que eu não sabia nem qual gif escolher pra colocar aqui *____*

img-scarlet-heart-ryeo-1

1- Scarlet Heart: Ryeo

E como não poderia deixar de ser, o primeiro lugar vai pro drama que me fez surtar feito louca, maratonar madrugadas seguidas, chorar, rir, chorar de novo, shippar muito e sofrer (desesperadamente) pelo meu shipp.

Scarlet Heart foi um tiro no meu coração. Por mais que eu tivesse lido resenhas antes e soubesse que seria um drama sofrido, não pensei que fosse tanto. Wang So se tornou meu personagem preferido de todos os tempos e de quebra ainda virei fangirl do Lee Joon Gi! Rejeitado pela família, cheio de traumas de infância, incompreendido, impulsivo, leal, sexy  e ansioso por qualquer afeto ou carinho. Tudo o que esse homem sofria, eu sofria junto, sentia junto, sorria junto e chorava junto.

Scarlet tem tudo: drama, ação, comédia e um romance muuuito, mas muuuito doloroso. Sem falar no elenco maravilhoso e na produção belíssima. Sério! Figurino, OST, fotografia e cenários são um show a parte. O roteiro é um pouco irregular, lento na primeira metade e mais apressado no final, além disso, foca demais no romance da mocinha com o 8º príncipe e esquece um pouco de desenvolver a relação dos protagonista. Mas nada disso é suficiente pra apagar o brilho do drama. Com certeza Scarlet ficará sempre marcado na minha história doramática.

SoSoo couple ❤


Então é isso, gente!

O post ficou enorme, mas espero que tenham gostado.

E quais os preferidos do ano de vocês? Nos deixem um comentário.

Beijos e até o próximo post.

Anúncios

Escrito por

Ama bichos, livros, filmes e séries. Viciou nos doramas e agora jura que vai morar no Japão. Não sabe bem o que quer fazer da vida, mas continua tentando descobrir.

11 comentários em “Top 5 k-dramas de 2016

  1. One More Happy Ending foi um dos meus prediletos gostei de TUDO nele*-*. Queria que ele tivesse recebido mais atenção.
    PS¹. Eu gosto de textão*-*
    PS²: Eu gosto de Spoiler também ❤

    Curtir

Deixe uma resposta para Boneca Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s