Chicago Typewriter

Parem tudo que vocês estão fazendo e corram pra assistir esse drama. Chicago Typewriter é um dos grandes tesouros da TV coreana. Ainda estamos na metade do ano, mas eu tenho certeza que ele é o melhor drama de 2017, por que ele se tornou meu segundo preferido da vida!

Vamos ver se consigo escrever algo que os convençam a assisti-lo.

OBS: O texto pode conter alguns poucos spoilers.

IMG CHICAGO 9

 

Título: Chicago Typewriter
Rede de TV: tvN
Gênero: romance / fantasia / melodrama
Ano: 2017
Capítulos: 16
Yoo Ah In como Han Se Joo
Lim Soo Jung como Jeon Seol
Ko Gyung Pyo como Yoo Jin Oh
.

 

Plot principal

Han Se Joo é um escritor super famoso que está com problemas para escrever seu próximo livro após um fã tentar assassina-lo. Diante desse bloqueio, ele cogita a possibilidade de contratar um escritor-fantasma. Por coincidência (será?) um misterioso escritor, Yoo Jin-Oh, aparece para lhe ajudar. Ao mesmo tempo, ele conhece Jeon Seol, uma mulher apaixonada por livros que diz ser sua fã número 1.

É então que a vida dos três vai se entrelaçando e nós descobrimos que eles na verdade foram amigos em suas vidas passadas. E agora juntos, no presente, vão tentar relembrar o que ocorreu em 1930.

Han Se-Joo

GIF CHICAGO 48

Ele é chato, convencido, metódico e neurótico. Bem perfeitinho, né? Sqn. Com o tempo vamos conhecendo-o de verdade e ele muda de comportamento e passa a ser um amorzinho.

Acredito que eu tenha sido a única pessoa que gostou desse personagem logo de cara. Sei que ele era arrogante e gritava com todo mundo, mas pra mim, desde o começo, isso tudo era questão de insegurança e medo de ser magoado e não grosseria de verdade.

GIF CHICAGO 1

Além disso, eu simplesmente AMEI a interpretação do Yoo Ha In. Foi tão natural e humana, que fugiu completamente dos exageros e caras e bocas clichês comuns a esse tipo de personagem.

Jeon Seol

GIF CHICAGO 20

Jeon Seol costumava ser campeã olímpica de tiro, mas ela se atormentava por que tinha visões de si mesma segurando uma arma no ano de 1930 e por conta disso desistiu da carreira.

Ela é super fã do escritor Han Se Joo e, por obra do acaso (será?), presencia a tentativa de assassinato dele e o salva. A partir daí, ele também passa a ter visões de si próprio como um escritor da década de 30.

Ao contrário do Se Joo, fiquei um pouco receosa com Jeon Seol no começo do drama. Não sei bem explicar por que, mas tinha medo dela cair no esteréotipo de “prota-excêntrica-pra-ficar-fofa”, sabem? Mas assim como Yoo Ha In, a interpretação da Lim Soo Jung foi muito autêntica e eu acabei me apaixonando por ela.

Yoo Jin-Oh

GIF CHICAGO 44

O escritor-fantasma mais doce e fofo de todos! Eu cheguei ao final do drama com um carinho gigantesco por esse personagem. Ele me fez rir, chorar, sentir pena e me questionar sobre várias situações. Poucas vezes um personagem conseguiu me emocionar da maneira que ele fez.

Yoo Jin Oh entra na trama com um objetivo: escrever um livro sobre a vida passada dos protagonistas e a sua própria. Para isso, os três precisam tentar lembrar o que aconteceu e qual era a relação entre os eles em 1930.

POR QUE ASSISTIR?

Chicago Typewriter tem exatamente a mesma pegada de Goblin (resenha aqui): romance, plot sobrenatural, flashbacks, bromance, ritmo lento e uma filmografia e OST impecáveis.

Mas ao contrário deste, Chicago não deixou furos no roteiro, conseguiu aproveitar todos os seus personagens, manter o suspense até o fim e ir muuito além de apenas uma história de amor.

Chicago é lindo, sensível, artístico e poético. Cada coisa tem seu lugar, seu sentido de ser, nada ali é por acaso e tudo é devidamente explicado/demonstrado na hora certa pra lhe fazer ansiar, suspirar, criar teorias e chorar, chorar bem muito.

Se o ritmo lento de Goblin me fez dormir e ficar entediada, esse mesmo ritmo em Chicago soou como naturalidade. Nada parece forçado ou exagerado. As coisas fluem lentamente por que elas vão sendo construídas assim.

OBS: Obrigada, tvN por ler minhas críticas e consertar tudo que reclamei em Goblin. Precisando, estamos aí ;D

O trio de protagonistas

GIF CHICAGO 25

Eu simplesmente não consigo escolher um preferido dentre esses três! Eu amo igualmente cada um deles e queria que todos fossem felizes e alcançassem seus objetivos.

Não dá pra falar de apenas um ou dois protagonistas, todos os três são igualmente essenciais pra história e sua conclusão. Pois o que movimenta a trama é o vínculo entre eles e a forma como se relacionam.

Além disso, nenhum dos personagens termina do jeito que começou. No decorrer da história, todos eles crescem, evoluem, buscam corrigir seus erros e evitam comete-los novamente.

Direção de arte

Chicago Typewriter é um presente para os olhos.

GIF CHICAGO 45

Não acredito que exista drama com uma estética mais linda que a dele, talvez igual, mas mais bonita não. O cenário, o figurino de 1930, o enquadramento, a iluminação, tudo é simplesmente maravilhoso e dá ao drama uma feição artística que combina muito bem com a sua proposta.

OST

E claro que uma fotografia bonita precisa de uma OST igualmente linda pra acompanhar, né? E a trilha sonora de Chicago é a melhor de todas que já escutei, sim!

Todas as músicas são incríveis e se encaixam perfeitamente no drama, ajudando a compor a atmosfera sentimental e emotiva da história. Eu viciei d-e-m-a-i-s e ainda não consegui parar de escutar ou tira-la da minha da minha cabeça.

Os flashbacks

GIF CHICAGO 2

A década de 30 e seus flashbacks são um personagem a mais. Um personagem misterioso que queremos conhecer e que vai se deixando desvendar lentamente.

Comparado à 1930, as cenas no presente pareciam mais sem graça e entediantes. Mas, pra mim, não tinha como um existir sem outro. Foi o suspense criado no presente que nos deixou cada mais ansiosos e curiosos sobre o que realmente aconteceu no passado.

GIF CHICAGO 46

Inicialmente os flashbacks são mostrados aos pouquinhos, apenas alguns minutinhos em alguns episódios. Daí, conforme o drama avança, eles ganham mais espaço, até atingirem o clímax no episódio 15, quase todo dedicado ao passado (e o melhor episódios que já assisti na vida!).

A trama

Eu não lembro de já ter visto nada parecido a Chicago Typewrite na TV coreana. A história, os personagens, os dilemas e o final fazem dele um drama único.

“Uma caneta é mais forte que uma faca”

E o que eu mais gostei de tudo foi que Chicago não se resumiu a apenas mais um romance. Ele é muito maior que isso. É sobre como nossas escolhas e prioridades afetam quem somos e quem gostaríamos de ser.

“Uma máquina de escrever é mais forte que uma arma”

Apesar de existir um triângulo amoroso ~o escritor, a fangirl e o escritor-fantasma~, o drama conseguiu fugir do clichê de: shipp certo ou errado, ciúme, rival amoroso e briga pra conquistar a mocinha. Saber de quem a Jeon Seol gostava ou não não tinha tanta importância assim. ~mas claro que sabemos desde o começo quem é~ O principal era mostrar como o trio de personagens se envolveu para lutar pela liberdade da Coréia no passado e como isso estava conectado à vida presente deles. E pra mim, isso deixou o drama ainda mais perfeito: nada ali é excesso. Tudo é necessário para a trama.

“Você deveria escrever algo realmente bom”

A medida que os flashbacks vão sendo aprofundados, a importância do romance vai diminuindo e outros aspectos como amizade, lealdade, coragem, traição e a luta pelos seus ideais, ganharam destaque.

“Não escreva para ganhar fama e mulheres”

SPOILER: Uma das coisas que mais me emocionou foi o dilema de cada um deles em escolher entre: seus ideais, amor ou amizade. E o roteiro de Chicago é tão perfeito de um jeito, que em 1930, cada personagem do trio decidiu proteger um sentimento distinto. E, no presente, quando uma situação parecida surgiu, eles mudaram suas prioridades, como se tivessem aprendido com o passado, e fizeram uma escolha diferente.

“Escreva algo magnífico”

GIF CHICAGO 26

VEREDITO

Sei que tô sendo repetitiva, mas vou falar mesmo assim: Chicago Typewriter é uma obra de arte! Um ótimo elenco, produção lindíssima, personagens carismáticos e um roteiro diferente, que foge dos clichês costumeiros, fazem dele um drama singular e imperdível.

Só tenho elogios e amor por ele ❤

E enquanto eu puder, vou fazer propaganda e indica-lo, sim!

GIF CHICAGO 55
Assistam!

ONDE ASSISTIR?

Chicago Typewriter está disponível legendado no Viki e no Kingdom Fansubs.

 


Espero que eu tenha conseguido convencê-los a dar uma chance a Chicago Typewrite.

E aos que já assistiram, comentem vocês também o que acharam. Vamos panfletar esse drama lindo por aí.

 

Strong Woman Do Bong Soon

E lá se foi o dorama mais fofinho da temporada!

Strong Woman Do Bong Soon começa fraquinho, com uma péssima edição e uma história que parece bem sem graça. Mas… foi só passar uns 3 episódios, que o drama conseguiu corrigir esses defeitos e apostou no que tinha de melhor a oferecer: a química do casal principal.

OBS: O texto não contém spoilers.

SWDBS 1

 

Rede de transmissão: JTBC
Ano transmissão: 2017
Gênero: Romance / Comédia
Capítulos: 16
Cast principal:
Park Bo Young como Do Bong-Soon
Park Yung Sik como An Min-Hyuk
Ji Soo como In Kook-Doo

.

A sinopse é bem simples: Conta a história de uma jovem, que possuiu uma força descomunal, e seu cotidiano, amores e problemas.

Do Bong Soon, interpretada pela maravilhosa Park Bo Young, nasceu com um poder especial, ela é incrivelmente forte. Mas forte no estilo Jéssica Jones ou Super Homem, sabe? Apesar disso, ela procura viver um normal e tudo o que mais quer é apenas conseguir um emprego como designer de jogos para computador.

GIF SWDBS 1
Oi, alguém precisando de uma heroína?

Uma das coisas que mais gostei na caracterização da personagem é que o drama fugiu daquele estereótipo, chato e batido diga-se de passagem, de que pra ser forte, nós mulheres precisamos ter características masculinas, andar desarrumadas e ser beeeem badass. Bong Soon, além de gentil, é suuuuuuper fofa e feminina. Fora isso, ela possui um ótimo coração e vira e mexe está ali, usando seu poder pra ajudar os outros ou pra dar uma lição em quem merece. Eu realmente AMEI essa personagem.

Dá vontade de colocar num potinho, né? *_*

E se eu amei a mocinha, eu me apaixonei perdidamente pelo mocinho.

An Min-Hyuk é o CEO ~lindo e maravilhoso~ de uma empresa de jogos eletrônicos e está sendo perseguido e ameaçado. Certo dia, ele vê Bong Soon “em ação” e fica completamente impressionado. Daí… ele decide contrata-la para ser sua guarda-costas e lhe ajudar a descobrir quem é o stalker. ~Siiiiiiiiiiim! Ele será protegido por uma mulher~ Com isso os dois se aproximam e, claro, se apaixonam.

GIF SWDBS 21
Peraí que eu fiquei sem ar.

Min Hyuk, ou Min Min como Bong Soon chamava, é o mocinho perfeito: companheiro, carinhoso, compreensivo, apaixonado e que sempre escuta e respeita a vontade da namorada. Era linda a maneira que ele falava da Bong Soon, sempre admirado e orgulhoso dela. Por mais protagonistas assim, Coréia, por favor.

Como pode ser tão lindo? Ain Ain ❤

Além do casal fofo, temos o Ji Soo e sua tão famosa friendzone.

Ji Soo é In Kook-Doo, um policial amigo da Bong Soon da época do colégio e por quem ela tem um crush. Como crush ele é um ótimo policial. E como policial, um perfeito atrapalha shipp >T

Sabem aqueles mocinhos abusados e grosseiros, estilo 1% of Somenthing? Pois então. Ji Soo é exatamente desse jeito e, por conta disso, devo dizer que dessa vez eu não fiquei nenhum pouquinho triste por ele levar um fora.

Não consigo nem contar o número de vezes que ele gritou com a Bong Soon e colocou o dedo na cara dela. Sem falar que ele estava sempre diminuindo-a e dizendo que ela precisava fazer isso e aquilo.

Ao final do drama tentaram redimi-lo mostrando a amizade e carinho que ele tinha pela Bong Soon, mas, sinceramente? Não colou nenhum pouco e o máximo que consegui foi acha-lo tolerável. E só.

POR QUE ASSISTIR?

SWDBS tem um clima super gostoso, que não dá vontade de parar de assistir. Ao mesmo tempo que é leve e divertido, possui cenas mais dramáticas e sinistras, mesclando comédia, romance e suspense super bem.

Assim como acompanhamos o dia-a-dia da Bong Soon e seus problemas e dramas pessoais, temos um grupo de mafiosos atrapalhados, que fazem cenas de comédia bem exageradas, e um suspense policial, envolvendo um sequestrador de mulheres.

Em seus primeiros episódios, muita gente criticou os efeitos especiais ruins. Eles não são ruins, gente… são péssimos! Hahahahahaha Mas eu entendi que era proposital, a idéia era exagerar e ser tosco mesmo pra divertir e fazer rir. Bom ou não, os efeitos tosquinhos das cenas de ação foram diminuindo e os episódios finais trouxeram cenas que realmente me deixaram tensa e apreensiva.

E então temos o melhor de tudo: o romance. Que romance, heim? Eu morria toda semana com as cenas desse casal super fofo ❤

GIF SWDBS 16

Bong Soon e Min Hyuk formam um dos casais bonitinhos de todos os tempos! É assistir e se apaixonar na mesma hora pelos dois. São tantas cenas amorzinho, tantos abraços, carinhos e beijos, que eles acabaram se tornaram um do meus casais favoritos.

Além de fofinhos, eles ainda eram super companheiros: estavam sempre juntos, se divertiam, discutiam, conversavam sobre seus problemas, preocupavam-se um com o outro e se ajudavam sempre. Me lembraram demais a Bok Joo e o Joon Hyung, de Weightlifting Fairy Kim Bok Joo (post aqui).

Alguém falou beijo?

E é justamente a interação desses dois lindinhos a maior qualidade e o grande diferencial do drama. A junção da fofura da Bong Soon com o jeito doidinho e engraçado do Min Min fez dos dois um parzinho perfeito e muito, muito, querido. Eu suspirava feito boba nas cenas deles. Era química pra espalhar pela Coréia inteira. Namorem, por favor. Namorem!

GIF SWDBS 10
Minha reação assistindo as cenas dos dois

Claaaro que eu não poderia falar de SWDBS sem citar a questão da representatividade feminina.

Se observarmos, os filmes, séries, desenhos e dramas costumam ter super-heróis masculinos, ainda bem que isso está mudando e Bong Soon é mais uma prova disso. O drama traz como heroína uma jovem comum, com problemas comuns como desemprego, amor não correspondido e brigas familiares.

GIF SWDBS 22

Além disso, já falei que eu adorei o fato da Bong Song ser bem feminina e bem bonequinha mesmo. Chega de achar que super heroínas (chega fica estranho chamar assim, né?) precisam ser hiper sexualizadas como nos games ou masculinizadas, como em algumas series e vídeos. Ser forte e salvar o mundo não tem relação com seu jeito de se vestir ou falar. u.u

GIF SWDBS 27
Salvando a Coréia e arrumando o cabelo

UM DEFEITINHO APENAS

Inicialmente, o clima de suspense parecia totalmente desconexo da trama, como se estivéssemos vendo dois dramas diferentes: um com cenas românticas e engraçadas e um mais sombrio, com cenas escuras e perturbadoras.

Acredito que isso tenha acontecido por que nenhum dos protagonistas tinha qualquer ligação com os casos e nenhuma personagem foi sequestrada, apenas figurantes e mulheres desconhecidas.

GIF SWDBS 34

Sem falar que, apesar dos sequestros acontecerem no bairro da Bong Soon, ela mesma não parecia ter medo de qualquer agressão, pois uma pessoa tão forte quanto ela, poderia facilmente lidar com um sequestrador. A impressão que passava era: se nem os protagonistas estão se importando, por que o público vai se importar?

GIF SWDBS 32

A medida que o drama foi avançando, esse probleminha foi “consertado” e Bong Soon passou a ter uma relação pessoal com o caso, ajudando a polícia a soluciona-lo e querendo ela própria prender o sequestrador. Foi aí que finalmente o suspense foi incorporado a trama de maneira autêntica.

VEREDITO

Romance, comédia, personagens divertidos, casal perfeitinho e zero possiblidade de shipp errado. Isso tudo faz de Strong Woman Do Bong Soon uma comédia romântica única e simplesmente imperdível.

Assistam! Assistam! Assistam!

ONDE ASSISTIR

Strong Woman Do Bong Soon está disponível legendado no Dramafever, Viki e Kingdom Fansub (precisa de cadastro).

 


 

Desculpem o surto e o número excessivo de gifs, juro que tentei me controlar, mas é impossível assistir esse drama e não se apaixonar pelo casal principal.

Beijinhos. E até.

Introverted boss

Introverted Boss foi um k-drama cheio de controvérsias.

Quando foi anunciado, eu entrei em festa e fiquei super ansiosa. Estávamos falando de Yeon Woo Jin como male lead, em um drama da tvN, com o diretor Song Hyun Sook e a roteirista Joo Hwa Mi! Ou seja, mesmo ator, mesma emissora e mesmo dupla de diretor/roteirista de Marriage, not dating. Com certeza viria Marriage, not dating 2 coisa boa por aí!

Os quatro primeiros episódios receberam muitas reclamações do público. Tantas, que a tvN lançou uma nota dizendo que iria reescrever partes do roteiro e regravar algumas cenas. Não sei exatamente o que mudaram, mas é verdade que do 5º episódio em diante os protagonistas pareciam mais acertados e o drama realmente melhorou.

Ainda assim, talvez por conta desse problema ou pelas altas expectativas, acabei me decepcionando um pouco. E vou tentar explicar aqui por que.

Ficha técnica

img MY SHY BOSS 3

 

Título: Introverted boss
Título alternativo: My shy Boss
Rede de TV: tvN
Ano de transmissão: 2017
Gênero: romance / comédia
Capítulos: 16
Cast principal:
Yeon Woo Jin como Eun Hwan Ki
Park Hye Soo como Chae Ro Woon
Yoon Park como Kwang Woon II
.

Sinopse

Eun Hwan Ki é CEO de uma empresa de relações públicas, a PR Brain. Por ser muito tímido, não possui um bom relacionamento com seus funcionários, que o acham frio e arrogante. Kwang Woon II, o CEO fake, é exatamente o seu oposto e tem uma boa relação com todos. Chae Ro Woon é uma jovem bastante expansiva que foi contratada pela empresa e está determinada a descobrir o que o Hwan Ki parece estar escondendo.

PERSONAGENS

Eun Hwan Ki / Boss

O Boss! Excessivamente tímido e introvertido, é sempre mal interpretado pelas pessoas por conta da sua inabilidade em se comunicar. Em seus pensamentos, ele é fofo e atencioso, mas nunca consegue externar exatamente o que sente.

Devido a alguns problemas na empresa, ele fica responsável por gerenciar uma nova equipe, a Silent Monster, que é formada pelas funcionárias Chae Ro Woon, Kim Gyo Ri, Dang Yoo Hee e pelos Eom Sun Bong e Jang Se Jong.

Chae Ro Woon

Nosssa prota. Extrovertida e espontânea. Chae Ro Woon é irmã da ex-secretária do Boss, Chae Ji Hye, que se suicidou na empresa. Desconfiada de que Hwan Ki tem alguma parcela de culpa na morte da irmã, vira funcionária da empresa com o objetivo de se vingar.

Kwang Woon II

O amigo Falsiane do Boss. Comunicativo, confiante e ambicioso, é ele quem apresenta as ideias do Boss e leva todo o crédito por elas. Está noivo da irmã do Boss, Eun Yi Soo, mesmo não parecendo muito feliz com o relacionamento.

O QUE GOSTEI

1- O Boss

Ao contrário dos demais, o Boss me cativou desde o começo. E, mesmo que eu tenha algumas críticas com relação ao seu desenvolvimento, ele foi meu personagem preferido e o que mais gostei de acompanhar.

Ele era tímido, gentil, fofinho e protagonizou praticamente todas as cenas engraçadas do drama. Demorava séculos refletindo sobre o que fazer ou dizer e, quando decidia, se atrapalhava e causava um mal entendido.

2-Eun Yi Soo (irmã do Boss) / Kim Gyo Ri

gif MY SHY BOSS 4gif MY SHY BOSS 18

Eun Yi Soo, irmã do Boss, e Kim Gyo Ri, membro da Silent Monster, equipe do Boss, poderiam ter sido reduzidas a apenas mais duas personagens-rótulo: a namorada-psicótica-carente e a tímida-sem-confiança.

Mas, ao contrário disso, não se limitaram e foram as personagens que mais evoluíram. Inclusive, ao contrário do Boss, o crescimento delas foi devidamente demonstrado. Elas realmente vivenciaram situações em que tiveram que enfrentar seus medos e mudar.

3- O clima

A junção de:

  • gif MY SHY BOSS 20OST divertida e bem acertada,
  • opening bonitinha,
  • boa fotografia,
  • desenhinhos na tela pra representar o pensamento do Boss,
  • efeitos sonoros engraçadinhos,
  • e as caras e bocas do Yeon Woo Jin

…deixaram o clima leve e descontraído e o drama super agradável de acompanhar.

Além disso, tem um romance gostosinho com direito a cenas engraçadas e bonitinhas. Sem falar num beijão pra ninguém botar defeito!!! :O

img MY SHY BOSS 50

O QUE INCOMODOU

Muitas vezes, algo que nos faz gostar ou não de um dorama é a forma como ele é vendido e a expectativa que se tem dele. Por exemplo, vejo muita gente reclamando do k-drama Healer (#todaschora) e acho que isso acontece por ele se vender como um drama de ação/suspense quando na verdade é um romance com um pouco de ação.

E foi exatamente isso que aconteceu com Introverted Boss.

gif MY SHY BOSS 35

A história começa com uma mulher se atirando de cima de um prédio. No mínimo, isso cria na gente a expectativa de que teremos uma comédia romântica mais profunda com a abordagem de um tema mais sério e delicado, né não? Mas… não foi bem assim que aconteceu.

Simbora ver o que atrapalhou o andamento do drama.

1- A prota

Uma prota incomoda muita gente, duas protas incomodam, incomodam muito mais.

gif MY SHY BOSS 14

Eu sei. Eu sei. A ideia foi criar uma prota exageradamente extrovertida pra fazer contraste com um mocinho muito tímido e calado e pra ficar parecida com Joo Jang Mi, a prota de Marriage, not dating.gif MY SHY BOSS 31

Entretanto… mais do que extrovertida, Cha Ro Woon era efusiva, invasiva e completamente sem noção! Não sabia quando ficar calada, como se comportar no ambiente de trabalho ou na frente de um cliente e não respeitava o espaço dos outros, resumindo, inconveniente e irritante.

Sei que o roteiro não ajudou, mas me pareceu que Park Hye Soo não conseguiu se encaixar no papel logo de cara e, por isso, demorou um pouco pra sua personagem não parecer tão forçada.

SPOILERS ABAIXO

No episódio 4, a Silent Monster está resolvendo um caso. Chae Ro Woon pressiona demais o cliente e em meio a uma discussão ele dá um tapa no rosto dela. Ela então diz que é por isso que gosta dele (oi?), por que ele é direto (tapa = ser direto? Oi de novo?). Daí o Boss se pergunta: “O objetivo dela não era me destruir? Por que ela está se esforçando tanto?” Devo dizer que eu estou me fazendo essa mesma pergunta até agora. Afinal… qual a motivação da prota? Qual? Qual? Quaaaaal? Ela espalha informação sigilosa sobre a empresa, persegue o Boss e diz que quer vingança, mas se esforça pros projetos serem um sucesso e fica triste quando a apresentação dá errado. Isso tudo fez com que seus sentimentos e objetivos fossem bastante confusos pra mim. E não foi resultado da caracterização da personagem, visto que ela é descrita como alguém fácil de ler, mas pelo roteiro desorganizado mesmo.

Outro momento que eu fiquei “Queeeee?” é quando o pai dela vai ao escritório do Boss com um galão de gasolina. Daí ela volta pra casa com o pai, tem uma discussão emotiva sobre a morte da mãe e da irmã e, quando o pai a expulsa, ela chega super feliz no apt do Boss, pedindo pra passar a noite lá. Eu fiquei meio que: mas, gente… cadê o sentimento dela? Ela é um robozinho de alegria? Ou apenas virou uma daquelas mocinhas que só pensam no mocinho e nada mais? Fica aí o questionamento u.u

FIM DOS SPOILERS

2- O ambiente e a equipe de trabalho

gif MY SHY BOSS 46

Demorou d-e-m-a-i-s pra eu conseguir me apegar à equipe. A personalidade de cada um era bem pouco desenvolvida e eles não tinham muita química juntos. Não pareciam formar um grupo coeso, e sim apenas um monte de pessoas reunidas, entende?

Com o passar dos episódios, criei um carinho especial por todos eles e queria saber o que ia acontecer. Também achei que o entrosamento melhorou e as cenas em equipe se tornaram mais divertidas. Mas até isso acontecer… eu já tava ZZZzzzzZZzzzZZ

gif MY SHY BOSS 37

Outra coisa que não gostei, foi que o ambiente e o clima no office não eram verossímeis. Primeiro por que não existia um cenário de office, eram simplesmente 5 mesinhas dentro do apartamento do Boss. Segundo por que não havia uma rotina de trabalho. Poucas foram as cenas em que mostrava o dia-a-dia de um escritório, com funcionários trabalhando, alguns chegando/saindo, outros resolvendo algum problema, etc.

3- Os estereótipos

Deram tanta atenção e importância às características contrastantes do casal principal, que ela ficaram exageradas e os tornaram estereotipados. E isso fez com que tanto os personagens principais, quanto os secundários fossem encaixados em rótulos. Um exemplo disso são os três  citados abaixo.

O tímido:

img MY SHY BOSS 22

Principalmente nos quatro primeiros episódios, o Boss parecia mais um louco ermitão preso na torre de seu castelo do que necessariamente alguém com fobia social.

Pra quem aí também tem dificuldade de comunicação, sabe que isso não é sinônimo de usar um sobretudo preto, cobrindo o rosto e se esgueirando pelas portas. Pessoas com transtornos e fobias são muito mais do que isso.

Eu sei que a intenção foi exagerar nas características do Boss para torná-lo engraçado, mas acho que acabou restringindo a complexidade do personagem, que se viu quase reduzido a uma caricatura.

A extrovertida:

img MY SHY BOSS 6

Assim como o Boss, a prota também recebeu um rótulo e devo dizer que o dela foi ainda mais limitador. Pouco ou quase nenhum progresso aconteceu na personalidade dela ao longo do drama.

A mãe:

img MY SHY BOSS 13

Dang Yoo Hee possui dois filhos pequenos e é descrita pelos CEOs Kang e CEO Eun como uma funcionária que acolhe e cuida dos demais, faz massagem, dá conselhos e chega distribuindo pão.

Cuidado + carinho + conselhos + alimentar os outros = instinto maternal = rótulo de mãe! Pro roteiro, alguém que se dedica as pessoas é por que obrigatoriamente é uma (?) mãe. Pois é… sexista assim.

4- O suicídio

Confuso e com um desfecho polêmico.

SPOILERS, SPOILERS, SPOILERS

Talvez tenham tentado criar um obstáculo grande no romance do casal principal, mas devo dizer que falharam miseravelmente.

gif MY SHY BOSS 38

Mesmo quando a prota está decidida em vingar a morte da irmã, com pouco tempo desiste da ideia e já se apega ao Boss, completamente convencida de que ele é uma boa pessoa. Depois, quando descobre a verdade, o suicídio é rapidamente perdoado por ela e por seu pai. Ou seja, na prática, isso pouco atrapalhou o romance entre os dois.

Além disso, também não serviu para afastar o casal secundário. Eles já não se davam bem mesmo antes da tragédia e foi depois que eles conversam abertamente sobre o que aconteceu que se tornaram mais próximos.

E, por fim, o desenvolvimento do plot deixou uma grande dúvida: o suicídio foi coerente ou não com a trajetória de Ji Hye?

gif MY SHY BOSS 19

Ji Hye parecia uma pessoa COMPLETAMENTE sensata e equilibrada, então por que ela iria acabar com a própria vida por fatos que couberam em apenas alguns minutos de alguns episódios??

A primeira explicação para  o suicídio é o fora ela que levou do Falsiane. Quando pensei que seria apenas isso, já peguei um abuso enorme do plot! >T Como assim vão mostrar uma mulher independente, com uma família amorosa e um emprego estável dando fim à própria vida por causa de um caso de uma noite??? Me poupe, se poupe, nos poupe, dona Coréia!gif MY SHY BOSS 1

Apenas perto do final é que descobrimos a verdade. Ji Hye tinha um amor não correspondido pelo Boss!!!! E aí… apesar de ainda NÃO ser a explicação que eu gostaria, consegui pelo menos encontrar uma justificativa para o ato desesperado dela. Vejamos se consigo me fazer entender.

gif MY SHY BOSS 42

Ji Hye é descrita como a pessoa perfeita: esforçada, trabalhadora, paciente, carinhosa, boa filha, boa irmã, boa secretária, boa desenhista, boa em tudo… ufa! Uma pessoa que não costuma cometer falhas, certo? Então, em uma noite, comete o erro de ficar com o amigo do cara que ela gosta há séculos. E o pior! Houve toda uma discussão entre o cara que ela gosta e o que ela ficou! E nessa discussão Ji Hye foi tratada como se não valesse nada. E pra piorar ainda mais, a noiva é irmã do seu crush! E feriu a si mesma na frente dela! Pra alguém que parece ser perfeccionista como Ji Hye, errar é algo doloroso. E errar e ter os erros apontados na sua cara justamente por alguém que ela gosta… pode ter sido demais para aguentar. Com que cara ela iria trabalhar no outro dia? E, caso se demitisse ou fosse demitida, com que cara iria avisar à família?

Pode ainda não ser a explicação ideal (e eu acredito que não é!), mas ainda acho que remorso e culpa são motivos melhores para um ato de desespero do que um fora do crush.

FIM DOS SPOILERS

VEREDITO

Introverted Boss começou bagunçado e, mesmo com a revisão de roteiro, pareceu sofrer com isso.

Por isso, pra mim, conseguiu entreter, masfoi um drama totalmente esquecível.

Se você quiser assistir apenas uma comédia romântica divertida pode ver Introverted Boss numa boa. Caso queira algo mais profundo, melhor procurar outro drama.

gif MY SHY BOSS 36
Fechô?

ONDE ASSISTIR?

Introverted Boss / My Shy Boss  está disponível legendado no Dramafever e Kingdom Fansub (necessário cadastro).


E é isso. Cabô.

Beijinhos.

Empress Ki

“Quantas são
As dores e alegrias de uma vida
Jogadas na explosão de tantas vidas
Vezes tudo que não cabe no querer?”

Antes mesmo de terminar, Empress Ki já havia entrado pra minha lista de dramas favoritos. São 51 episódios de 1 hora cada e mesmo assim eu queria mais! Muito mais.

Cada pedacinho meu transbordou de emoção por esse drama. Eu ia da alegria à raiva, da raiva ao choro e do choro à angústia em questão de minutos. Esses personagens maravilhoso me fizeram sentir demais. Sentir em excesso. E eu amei cada um deles, assim como os odiei em alguns episódios e voltei a amá-los depois (menos o Peha, ele foi só amor).

OBS:post CONTÉM SPOILERS. Desculpem, mas eu não tinha como falar de um drama tão longo e complexo como esse sem analisar algumas passagens e atitudes dos personagens.

img EMPRESS KI poster
Ficha técnica
Título: Empress Ki
Rede de TV: MBC
Ano de transmissão: 2013 / 2014
Gênero: épico / romance / melodrama
Capítulos: 51
Cast Principal:
Ha Ji Won como Ki Seung Nyang / Imperatriz Ki
Ji Chang Wook como Imperador HuiZhong / Ta Hwan
Joo Jin Mo como Wang Yoo / Rei de Goryeo

.

Sinopse

O drama mostra a trajetória de Ki, uma mulher de Goryeo, que se tornou Imperatriz de Yuan. E revela a relação conturbada entre o rei de Goryeo, seu primeiro amor, e o Imperador HuiZhong, com quem se casou.

VISÃO GERAL 

Empress Ki é enooooorme, tanto em episódios, quanto na quantidade de tramas, sendo assim, vou fazer um resuminho aqui sobre as qualidades e defeitos e depois vou me focar em analisar os personagens principais e o triângulo amoroso. Belê?

Senta que lá vem textão.

A produção é aquela que passa despercebida: tem figurinos lindíssimos, mas a fotografia e as cenas de guerra/luta são apenas ok, não tão ruins a ponto de incomodar, nem tão boas pra chamar a atenção. Como diria Glória Pires: médio, médio. A OST é muito boa, mas em alguns momentos achei desconexa com as cenas e situação. Era algo mais ou menos assim: o Rei lutando e uma música romântica tocando. Talvez tenha alguma explicação artísticas aí, mas eu não consegui encontrar.

img EMPRESS KI 30

As 3 maravilhas de Empress Ki

1- Roteiro

Aaaaah… e que fantástico é o roteiro! SEMPRE há algo acontecendo! Ao mesmo tempo que há uma trama principal, há também diversas subtramas que se desenvolvem concomitantemente. E pra cada subtrama resolvida, surgem mais duas em seu lugar. Você simplesmente não consegue parar de assistir! Tem tretas, reviravoltas, vilão fazendo maldade, protagonista evoluindo, risadas maquiavélicas, vilão que não morre, mocinho que também não, veneno, briga pelo trono, luta de espadas… tudo que um bom sageuk pode nos apresentar!

Mas como nem tudo nesse mundo é perfeito, preciso dizer que os plots que envolviam Wang Yoo sozinho, longe do palácio e dos outros protagonistas, eram bem entediantes. Até consegui entender a importância da guerra com o Turcos e o plot das falsificações. Mas, gente! Precisava demorar e enrolar tanto??? Precisava? Cês juram que precisava? Eu acho que não. Sono, tédio e vontade de ver o Imperador eram os sentimentos que me dominavam em boa parte dessas cenas.

Outro plot que eu fiquei “não entendi muito bem direito” foi a história da maldição. Prometeu mortes, prometeu sangue, prometeu Ki enfrentando o cachorro e pouco aconteceu. A ideia inicial e as possibilidades eram boas, mas a resolução e as consequências foram meio pombo.

2- A atuação do Chang Wook

Esqueçam Healer e K2, o Mozão nasceu pra ser Imperador.

É indiscutível a sua entrega ao papel e o quanto ele parece se sentir à vontade como o Imperador de Yuan (Peha para os íntimos). À medida que o drama avança, o Imperador vai se tornando mais sombrio e nos mostrando outras facetas de sua personalidade. É riso, choro, grito, raiva, tristeza, decepção e desespero, tudo isso em um só personagem! E o Chang Wook consegue não só transmitir isso, como se desloca da comédia pro melodrama facilmente e incrivelmente bem.

3- O trio de protagonistas

Falemos agora da dupla do trio maravilhoso de personagens principais! A história do drama se confunde com a do trio principal, então falar deles é falar do próprio enredo.

Eles se aproximam, se afastam, se ajudam, se atrapalham, crescem, retroagem, lhe fazem chorar, sentir raiva, torcer e sofrer o drama inteiro. Não tem como não amar a relação entre esses três.

Tudo começa com o príncipe de Goryeo (Wang Yoo) procurando uns traficantes de sal. Aí ele acaba conhecendo o Chacal, que na verdade é a Ki e o líder do grupo dos contrabandistas. Conversa vai, conversa vem, cenas de luta, bebedeira, ficam amigos, blá blá blá. E pronto. Já viram o crush um do outro.

Daí começa a melhor parte. O Imperador (Peha, te amo) chega em Goryeo e o Rei e sua guarda precisam protegê-lo. É nesse momento que o triângulo amoroso vai ser formado e os alicerces da relação entre os três serão construídos.

PERSONAGENS

Chacal / Sungyang / Nyang / Lady Ki / Imperatriz Ki

Falar de Empress Ki é falar da vida, de choro, de traumas, de dores, de amores perdidos e da força de uma mulher que busca se sobrepor a isso tudo.

Ki é aquela personagem complexa, que às vezes você ama, às vezes odeia e que não lhe deixa ficar indiferente nunca. Como essa criatura me fez sofrer, gente! Me fez raiva e me fez querer que o Imperador a deixasse. Mas aí poucas cenas depois lá estava eu torcendo por ela e chorando suas dores. Se o meu amor e admiração foi todo direcionado pro Imperador, minha curiosidade e atenção estavam voltadas pras atitudes da Ki, pois eram elas que em geral conduziam a trama.

gif EMPRESS KI 5

Ki teve uma vida difícil! E isso a fez ser dura, independente e determinada. Foi obrigada a abandonar Goryeo e levada a força a Yuan para servir de tributo.

De criada do Palácio, à serva do Imperador, depois concubina e por fim Imperatriz, Ki se torna não apenas fria e obstinada, mas impiedosa e capaz de tudo para alcançar seus objetivos.

Durante sua trajetória, ela se pergunta inúmeras vezes sobre a quem é realmente leal: a Yuan ou Goryeo. Até que Ki percebe que pode ser as duas coisas, uma vez que ela própria já não é apenas uma mulher de Goreyo ou de Yuan, ela é a junção dos dois territórios. Ao mesmo tempo que ela quer ver Yuan próspera, quer proteger Goryeo e evitar que mais pessoas sejam escravizadas. Como disse Dokman: ela é uma pessoa sem pátria e por isso pode ser fiel apenas a si mesma.

gif EMPRESS KI 22

Não foram poucas as vezes em que questionei as atitudes de Ki e me decepcionei com elas. Em muitos momentos eu temia que ela fosse se tornar tão maquiavélica e tirana quanto El Temur ou que machucaria ainda mais o Imperador. Suas motivações eram sempre um enigma pra mim, pois iam mudando de acordo com a situação ou com seu crescimento pessoal. E acompanhar isso tudo foi como acompanhar o próprio drama: nem sempre prazeroso, visto que muitas vezes eu sofri e senti raiva dos acontecimentos, mas ainda assim maravilhoso e impressionante. Ki pode não ser a protagonista com as atitudes mais louváveis de todas, porém é inegável a sua força, importância e complexidade.

Imperador Hui Zhong (Peha) / Ta Hwan 

Aaaaaaaah! Como eu amei esse personagem! ❤

Ao mesmo tempo que Empress Ki traz a protagonista mais fodástica de todos os tempos, ele também nos presenteia com o Imperador mais fofo.

Na época, o Imperador era alguém escolhido por Deus para proteger o povo, seu poder era quase divino e por isso seus súditos lhe deviam devoção total. Então chega Ta Hwan e reverte toda essa relação. Ao invés de receber devoção, o Peha de Empress Ki se devota complemente a uma mulher, que não é grata o suficiente e o machuca infinitas vezes. Tem como não se apaixonar por ele? Não tem!

Inicialmente Ta Hwan definitivamente não é o que se imagina de um Imperador. Mimado, egoísta, fraco, medroso e inseguro, ele é uma criança no corpo de um adulto. E se em outros personagens eu facilmente acharia essas características irritantes, Ta Hwan era tão sensível, solitário, carente e vulnerável, que fui cativada de imediato.

Além disso, o que torna o personagem ainda melhor, é a sua evolução. Ao final do drama, Peha não lembra em nada o príncipe infantil do começo. E é isso que o faz ser tão fascinante. Ele não apareceu “pronto” pra gente, nós o vimos crescer e pudemos entender cada uma de suas atitudes.

É muito nenénzinho! *__*

Enquanto Ki progride em um emaranhado de idas e vindas, em que hora é movida pela vingança, ora pelo seu povo, novamente por vingança e depois pra proteger aqueles que ama. O Imperador está sempre crescendo com duas únicas motivações: ser um governante melhor e proteger e defender Nyang.

Ao longo da trama, Peha conquista sua posição de Imperador, não apenas por que é seu direito, mas por que adquire confiança e maturidade para participar e interferir nas questões políticas.

E, como o poder sempre cobra seu preço, ele além de mais forte, vira paranóico, vingativo e cheio de traumas. A cada dois passos que Peha dá em direção a sua autonomia, volta um em insegurança e desconfiança. Ainda assim, o Imperador chega ao episódio final como o personagem que teve a maior evolução e crescimento (e o que foi mais injustiçado, quero frisar u.u).

Agora… pra fazer vocês se apaixonarem pelo Imperador, montei uma listinha de algumas das fofuras dele. Aproveitem!

❤ Quando o Wang Yoo volta pro Palácio e a Ki pede ao Imperador para conversar sozinha com o Rei e o Peha, mesmo enciumado, permite.

❤ Quando ele ainda está fraco de veneno, mas vai ao salão principal se forçando a aparentar estar saudável para impedir que Ki seja acusada.

❤ Quando ele recebe mais uma carta de amor de Wang Yoo para Ki (foram 5 anos disso!) e após queimá-la apenas abraça Ki e pede que ela fique naquela posição por alguns minutos.

❤ Quando ele viu o tesouro de El Temur no baú de Ki e então disse a ela baixinho para esconder aquilo rapidamente e falou para as outras pessoas que não tinha nada no baú.

❤ Quando ele descobre o segredo da Ki e não a confronta ou a culpa, mas sim entende a dor que ela deve ter sentido e ajuda a escondê-lo.

❤ Todas as inúmeras vezes em que Ki o machucou e escondeu algo dele e ele magoado disse que seria a última vez que iria perdoa-la.

❤ TODO o episódio final.

 

Wang Yoo / Rei de Goryeo

Ele gosta da Ki, mas o destino afasta os dois, aí ele passa o drama com cara de quem tá chupando limão e ajudando-a escondido. Pronto. Cabô. Próximo tópico!

Enquanto o Imperador representa Yuan, Wang Yoo simboliza Goreyo. É o primeiro amor da protagonista e tem todas as características do governante e amante perfeito. Mas… assim como Goryeo não foi capaz de proteger Ki e ela precisou sair de lá, o Rei não conseguiu preservar Ki e o relacionamento dos dois.

Assim como os demais protagonistas, o Rei também vai se transformando ao longo do drama. Nos episódios iniciais, quando ainda está procurando pelos traficantes de sal, Wang Yoo é mais brincalhão, gosta de beber, de apreciar música, de festejar com seus homens e ainda não é alguém que inspira tanta liderança.

Com a resolução do problema dos traficantes, o Rei já fica mais maduro. Mas é com a chegada do Imperador e a responsabilidade de protegê-lo que ele abandona de vez seu lado brincalhão. E é com a ida para a fronteira que ele atinge o seu ápice de seriedade. A partir daquele momento, houve pouca transformação e, quando houve, foram sempre na mesma direção: tornar-se cada vez mais sisudo.

img EMPRESS KI 134

Apesar de, se comparado ao Imperador, ele enquadrar-se melhor no estereótipo de mocinho: corajoso, honrado, leal ao seu povo, bom lutador e bom estrategista, pra mim, ele foi de longe o personagem mais entediante dos três. Em alguns momentos quando ele tinha seu plot independente dos demais protas, eu ficava quase dormindo.

É verdade que o próprio personagem não é tão profundo quanto o Imperador e a Ki. Esses dois estão em constante transformação, já o Rei parece que se modifica e depois estagna. Mas, acima de tudo, acho que o ator não conseguiu passar a mesma carga dramática dos outros dois. Enquanto Ha Ji Won interpretou uma Ki que demonstrava diversas emoções apenas com o olhar e Chang Wook deu vida a um Imperador incrivelmente carismático e charmoso, Joo Jin Mo congelou na cara de paisagem e criou o Rei mais sem graça de Yuan e Goryeo juntos.

img EMPRESS KI 43
Sou muito expressivo, gente

Eu entendi que ele quis transmitir a falta de emoção do Rei depois de ser traído por Yuan, perder o trono e a amada. Mas… olha, mirou na profundidade emocional e acertou na escultura de pedra! Mesmo com um personagem frio, um ator precisa passar alguma emoção, nem que seja a própria frieza do personagem. O problema é que Joo Jin Mo achou que transmitir frieza e atuar sem mexer o rosto são a mesma coisa. Enquanto a Ki, em seus momentos impassíveis, transmitia essa insensibilidade por meio do olhar. Joo Jin Mo parecia mais que estava fazendo ventriloquismo, mexendo apenas o canto da boca e congelando todo o resto do rosto.

img EMPRESS KI 45

El Temur

O grande vilão da trama! É o regente de Yuan e tem dinheiro, homens e apoio político, por isso usa o Imperador como fantoche pra governar. Ele me dava raiva, admiração, raiva de novo, medo, mais raiva e eu já disse raiva?

img EMPRESS KI 9

Tanahsiri (Primeira esposa do Imperador)

Eu simplesmente AMEI odiar essa criatura. Tanahsiri é filha de El Temur e foi a primeira esposa do Imperador, com quem se casou para que o pai continuasse expandido o seu poder. Antes mesmo de chegar ao palácio sua fama de temperamental e geniosa já havia se espalhado. E assim Tanahsiri permaneceu até o final.

À medida que ia se envolvendo em tramas mais complicadas, pior ia ficando seu gênio e mais maldosa ela se tornava, mas ainda assim conseguiu me fazer rir e ter empatia pelo seu casamento triste e solitário, bem como me comoveu com o amor que ela sentia por Maha (seu filho), tentando desesperadamente salvá-lo.

IMG EMPRESS KI 171

Bayan

É o comandante da guarda imperial de Yuan. É um guerreiro, sendo assim, parece estar sempre precisando de um soberano em quem possa se inspirar e seguir. E, por isso, a lealdade dele meio que muda um pouco assim demais.

IMG EMPRESS KI 172Tal Tal

Nhoooooon! Tal Tal é sobrinho de Bayan. Inteligente, leal e racional, no começo do drama jamais me passou pela minha cabeça que eu iria gostar TANTO desse personagem e ele acabou se tornando um dos meus preferidos! Ele e o Imperador foram os únicos personagens que não me decepcionaram em momento nenhum e que me fizeram sempre ter por quem torcer. Amo! Amo! Amo!

TRIÂNGULO AMOROSO

Que triângulo amoroso difícil! Não por eu não saber qual o meu shipp (Team Imperador forever!) ou por me importar se o Rei ia levar um fora (bleeh), mas pela própria Ki não parecer saber de quem ela gostava ou, pior, não ter direito de escolha.

Como eu já disse, não consigo dissociar o paralelo de que Wang Yoo representa Goryeo e o Imperador, Yuan. E quanto mais Ki se aproxima de um, mais se distancia do outro. Ao se tornar concubina do Imperador, Ki estava fazendo sua escolha e infelizmente não era guiada por amor, mas por vingança.

Ao mesmo tempo que Ki é uma personagem maravilhosa por ser enigmática, foi difícil acompanhar suas motivações. E, por isso, foi difícil entender o que o Imperador significava pra ela. Ora ela dizia que queria o bem de Goryeo, ora dizia que faria de tudo por Yuan, parecia gostar do Imperador, mas era incapaz de respeitar as vontades dele. Em um certo momento, no plot do dinheiro, ela disse ao eunuco e à criada que estava apenas usando o Imperador para o bem de Goryeo. Episódios depois ela o protege da Imperatriz Dowager e de Bayan.

E era por conta dessa dualidade da personagem que, enquanto eu assistia o drama, eu tinha certeza de que ela não amava o Imperador verdadeiramente e que ele era apenas um meio para que ela conseguisse o que queria.

Pra mim o amor dela pelo Imperador parecia mais com um sentimento de cuidado cheio de afeto. Ela cuidava e se preocupava com ele, mas não o procurava para pedir conselhos, não confiava nele para contar seus problemas nem mesmo deixava de agir se sua ação fosse magoa-lo. Me dava a angústia ver quantas vezes mais ela iria manipula-lo para que pudesse alcançar seus objetivos. E isso me fez sentir uma raiva enorme dela em diversos momentos.

gif EMPRESS KI 29

gif EMPRESS KI 111

Já o Rei foi seu primeiro amor, foi por quem ela prometeu que lutaria, é o homem forte, corajoso, inteligente e honrado por quem ela se apaixonou perdidamente. O Imperador foi aquele que a traiu, que não parecia ter nada a lhe oferecer, mas que com o tempo mostrou que podia fazê-la feliz e dar a ela um lugar para chamar de lar. Ela ficou tocada com a gentileza do imperador e com a vida que construiu com ele, mas esse afeto não foi e não seria capaz de fazê-la desistir dos seus objetivos.

E eu estava me apegando forte a essa minha certeza, até que em um certo momento, Tal Tal fala a seguinte frase: “Você jamais faria mal ao Imperador, Ki”. Essa certeza do Tal Tal, que jamais errava nada, e a cena final me fizeram refletir e mudar um pouco minha opinião.

É verdade que se nenhuma dessas tragédias tivessem acontecido Ki jamais teria ficado com o Imperador. Ela casaria com o rei e seria bem feliz com ele. Mas… a vida a transformou numa pessoa diferente e é essa pessoa diferente que vira concubina do Imperador. Lady Ki não era a Nyang do relacionamento com o Rei e por isso não podemos esperar que elas agiriam da mesma maneira. Lady Ki era amargurada demais pra conseguir se deixar levar apenas pelos seus sentimentos como Nyang faria.

gif EMPRESS KI 21

Como decifrar Ki nunca é fácil, não consigo comparar seus dois amores e dizer qual ela amou mais. Inicialmente me parece ter sido o Rei, mas…talvez pra evitar fazer o Imperador sofrer ainda mais, prefiro me apegar ao fato de que não posso equiparar os dois (não dá pra medir amor!), e lembrar que, pelo menos nos anos finais, a Ki pareceu se devotar ao Imperador e o fez feliz. Na dúvida, prefiro acreditar que os dois se amaram e ponto.

Se ela falou, tá falado u.u

ONDE ASSISTIR?

Empress Ki tá disponível legendado no Meteor Dramas (precisa de cadastro).


Gente, eu sou completamente louca e acabei escrevendo um livro. Desculpem! Mas é que Empress Ki já virou meu novo amor. E é sempre tão bom falar do que a gente gosta. ❤

Mas se você não tiver lido nada, vou resumir tudo rapidinho: Se você gosta de sageuk, precisa assistir Empress Ki. Não se assuste com o número de episódios. Só vai.

Beijinhos.

The Princess Weiyoung

Annyeonghaseyo!

Hoje trago pra vocês a resenha de um c-drama. Não costumo assistir a muitos c-dramas, pois os acho artificiais e por que mandarim ainda é muito estranho aos meus ouvidos. Mas dessa vez resolvi abrir uma exceção.

Tudo começou quando eu estava lá em um final de semana qualquer sofrendo de depressão pós WFKBJ (ainda não superei) e sem conseguir encontrar nenhum dorama pra maratonar. Todos que eu começava, só conseguia assistir um ou dois episódios seguidos e cansava. Então pesquisando no Dramas Lovers, achei essa resenha maravilhosa do Princess Weiyoung. E pensei: por que não? Se for chato eu paro nos primeiros episódios.

Eu não podia estar mais enganada!!! Eu simplesmente não conseguia parar de assistir. Como eu AMEI esse dorama, gente! Senti raiva, tristeza, surtei pelos personagens e fiquei ansiosa pra saber como a história ia se desenrolar. E lá pelo 20º episódio já estava cantando a música da opening como se tivesse escutado mandarim minha vida inteira.

OBS: Por um milagre, eu consegui fazer uma resenha sem spoilers (\o/), então podem ler à vontade.

🙂

Ficha Técnica

img-princess-weiyoung

Título: The Princess Weiyoung
Título original: 锦绣未央 (锦绣未央)
Rede de TV: Dragon TV
Ano de transmissão: 2016
Gênero: épico / romance / vingança
Capítulos: 54
Cast principal:
Tiffany Tang como Li Weiyoung / Feng Xin Er
Luo Jin como Tuoba Jun
Vanness Wu como Tuoba Yu
Mao Xiao Tong como Li Changru
Li Xin Ai como Li Changle

Sinopse:

Feng Xin Er é uma princesa da reino de Liang de Norte. Seu pai, Xin Er, é falsamente acusado de cometer traição contra a Dinastia Wei e ele e toda a sua família são assassinados pelo general Li Minfeng. Devido a ajuda de sua guarda-costas, Feng Xin Er consegue escapar com vida e fugir para o campo. Lá encontra Weiyoung, que salva sua vida e lhe dá abrigo e comida.

Weiyoung é filha do primeiro-ministro da dinastia Wei e meia-irmã de Li Minfeng, mas por ser considerada um mau agouro, foi obrigada pela família a viver no campo isolada. Um dia, Weiyoung é morta a mando de alguém da própria família. Com o intuito de salvar seu povo e vingar a morte de sua família e de sua nova amiga, Feng Xin decide assumir a identidade de Weiyoung e vai morar na casa da família que destruiu seu reino e seus familiares.

Personagens:

img-wei-capa

Weiyoung

Como dito, a princesa Feng Xin Er assume a identidade de Weiyoung e vai morar na casa do Primeiro-Ministro em seu lugar.

Lá mora gente pra emprestrar e distribuir pra outras casas e outras famílias, se quiserem. São 11 pessoas, sem contar com Weiyoung e os criados. E no meio de tanta gente, Weiyoung vai fazer amigos, em quem poderá confiar, bem como inimigos, que farão de tudo, mas tuuuuudo mesmo, para se livrar dela.

Pra enfrentar todos esses problemas e ainda conseguir sua vingança, Weiyoung aprende que precisa resolver seus próprios problemas, sem esperar que apareça alguém para ajudá-la.

img-tuoba-jun-capa

Tuoba Jun

É neto do Imperador da Dinastia Wei e o príncipe herdeiro preferido para ocupar o trono. Por isso, seus tios, Tuoba Han e Truoba Yu, estão sempre tramando para derrubá-lo e tomar seu lugar de prestígio.

Tuoba Jun é o típico mocinho bonzinho: alegre, gentil, justo, leal e apaixonado. Ele vai fazer de tudo pra proteger Weiyoung e para conquistá-la.

img-tuoba-yu-capa

Tuoba Yu (Príncipe Nanán)

É filho de umas das concubinas do Imperador e por isso sempre se sentiu menosprezado. Ao contrário de Tuoba Jun, deseja assumir o trono e se tornar imperador para que finalmente possa ter o poder que sempre desejou.

Tuoba Yu é frio, calculista e inteligente. Ele vê em Weiyoung uma possível ajuda para conseguir alcançar seus objetivos e para isso tentará usá-la, mas… durante esse processo vai descobrir-se apaixonado por ela.

img-changle-capa

Changle

Changle é meia-irmã de Weiyoung, filha de Chiyun Rou e do Primeiro Ministro. Se sente insegura com a chegada de Weiyoung à casa de seu pai e, por isso, a hostiliza.

Ela é arrogante, mimada, invejosa e cruel. Gosta de Tuoba Jun e vai fazer de tudo para se casar com ele e se tornar a futura imperatriz. Esse é mais um motivo para ver em Weiyoung uma inimiga e atormenta-la constantemente.

img-changru-capa

Changru

Changru é prima de Weiyoung e também mora na casa do Primeiro Ministro.

É sempre oprimida por Changle, que possui uma posição de maior prestígio na família Li e por isso se sente desvalorizada. Com a chegada de Weiyoung, encontra nela uma amiga.

Ela gosta do Tuoba Yu desde que o encontrou pela primeira vez, quando eram crianças, e fará de tudo para se casar com ele.

POR QUE ASSISTIR?

1- A PROTA

gif-wei-imp

“Glamurosa!
Rainha do funk
Poderosa!
Olhar de diamante”

Se tem algo de que não posso deixar de falar em The Princess Weiyoung é da força da protagonista. Em alguns doramas, às vezes, as protas ficam apagadas e a gente só consegue olhar pros oppas. Mas aqui não! Weiyoung é dona absoluta da trama.

gif-wei-3

Determinada, inteligente, eloquente, gentil, justa, bondosa, corajosa. Weiyoung é tudo isso e muito mais.

img-wei-4
“Não empurra”

Ela não leva desaforos pra casa, mas nem por isso cai no estereótipo de que pra ser forte é preciso ser fria ou invencível. Weiyoung também é amável, cuida e se preocupa com aqueles de quem gosta. Ela também possui fraquezas, o que faz com que a gente se identifique com a personagem e crie empatia por ela. Um exemplo disso é o conflito interno que ela sofre quando começa a perceber que está se apaixonando por Tuoba Jun. Ou ainda a dor e o desamparo que ela transmite quando perde uma pessoa que gosta muito.

Além disso, é ela quem realmente, e literalmente, faz a trama andar! Praticamente tudo acontece por causa de Weiyoung. Seja pelas consequências dos atos daqueles que tenta derrubá-la, seja pela solução que ela cria para os conflitos e seja, ainda, pelas suas atitudes em busca de vingança.

Repitam comigo: Weiyoung é rainha e o resto é nadinha!

2- O MOCINHO COMPREENSIVO

Se Weiyoung é rainha absoluta do dorama, Tuoba Jun é o rei que a ajuda e a apóia sempre.

gif-tuoba-jun-rindo

Como eu gostei desse mocinho, gente!!! Foi a combinação ideal pra uma protagonista como a Weiyoung. Ao lado dele, ela ficava mais leve, como se esquecesse os problemas em que vivia se metendo.

Logo de início, os dois se interessam um pelo outro, mas, como eu disse, a Weiyoung entra em um conflito interno quando descobre que ele é o neto do Imperador que dizimou seu reino. Então ela começa a rejeitá-lo. Mas vocês acham que ele desiste??? Essa criatura leva patadas e mais patadas e ainda assim, está sempre ali, sorrindo, paciente, tentando conquistá-la e sempre pronto pra ajuda-la.

Apesar de ser o preferido na sucessão ao trono, inicialmente, ele não quer se envolver em disputas políticas. É apenas quando começa a levar na cara ser afetado pela briga do trono que ele decide disputar o trono. E aí se torna menos ingênuo e mais calculista.

3- GIRL POWER

Se em Scarlet Heart Ryeo temos como foco a disputa entre os príncipes, em Princess Weiyoung o foco são as tretas causadas (e resolvidas) principalmente pelas mulheres. Pelo menos na primeira metade dos episódios, quase todas as tramas envolvem as filhas, sobrinhas e esposa do Primeiro Ministro e suas relações entre si.

Elas brigam, se ajudam, se desesperam, sentem inveja umas das outras e estão sempre tramando para conseguirem alcançar seus objetivos. E isso, meu povo, é maravilhoso!!! Um dorama em que o protagonismo é realmente feminino é algo que devemos sempre prestigiar.

gif-girls-1
Vamos, miga. Vamos conquistar o mundo.

E dentre tantas tramas e tantas tretas que acontecem nesse grupo de mulheres, teremos aquelas personagens que vão sempre ajudar nossa prota, aquelas que estarão sempre atrapalhando e há ainda algumas que ora ajudam, ora atrapalham, de acordo com o que lhes for mais conveniente.

img-girls-1

Uma características das mulheres de Princess Weiyoung é a determinação delas em alcançar seus objetivos. Seja conquistar um amor, se tornar imperatriz ou vingar o assassinato de sua família, todas elas, mesmo com os inúmeros obstáculos que enfrentam, não desistem de tentar conseguir o que querem. Algumas delas, inclusive, não hesitam em passar por cima dos outros ou em machucar as pessoas que lhe são próximas.

img-cena-girls-1img-cena-girls-2img-cena-girls-3img-cena-girls-4

img-cena-girls-5
“- Tudo que você faz é chorar. O que tem de útil em chorar? – Eu… – Não importa o que você deseja, não importa os meios, não importa o preço. Você deve conseguir”

Sei que parece que estou defendendo personagens com atitudes não muito legais, mas não é isso!!! É que acho sempre bom fugir do clichê de mocinha frágil e sofrida, em que apenas a vilã persegue seus objetivos de maneira implacável. Tá mais do que na hora de protas e personagens secundárias fortes e determinadas.

Com uma penca de doramas em que as mulheres normalmente aguentam tudo de cabeça baixa, resignadas, esperando tudo dar certo, Princess Weiyoung mostra que elas podem sim virar pro mundo e dizer: peraí! Cansei de apanhar! Agora EU vou correr atrás dos meus sonhos. E… vrá! Foi.

4- PERSONAGENS

Em doramas com uma trama mais complexa e pesada, eu adoro personagens não tão lineares assim. Sabe aquele personagem meio cinza? Que não é de todo ruim, mas também não podemos dizer que é bom? Faz de tudo pra conseguir o que quer, mas também se sacrifica por amor? Então… Princess Weiyoung está recheado deles! A própria protagonista começa sua saga desejando se vingar das pessoas que causaram a morte de sua família.

img-wei
“Você realmente pensou que eu não iria revidar?”

Quase todos os personagens me fizeram sentir desde raiva e ódio até empatia e amor. Claro que alguns me fizerem sentir beeeeem mais raiva do que qualquer outro sentimento -.- Mas, no geral, mesmo os bonzinhos em algum momento tomaram atitudes não muito louváveis e os vilões, em algum momento, me fizeram simpatizar com a dor deles.

Além disso, os personagens de Weiyoung também são profundos. Eles não param de crescer e se desenvolver ao longo do trama. Se analisarmos suas atitudes nos episódios iniciais e compararmos com os episódios finais, vemos que eles mudaram demais. Suas motivações e meios para alcançá-las aprofundam-se juntamente com os conflitos. Dois exemplos bem marcantes disso são o Tuoba Jun e a Changru. A medida que vão sofrendo, vão se tornando cada vez mais decididos (ou desesperados) em atingirem seus objetivos, não importando o meio utilizado.

5- CASAIS, CASAIS E CASAIS

Nem só do casal principal vive o drama. Os casais secundários são tão complexos e tão cativantes quanto o principal. E, como vocês sabem, dorama histórico é sinônimo de sofrimento, então nenhum relacionamento amoroso vai ser feito apenas de flores e arco-íris. The Princess Weiyoung parece uma corrente de amor não correspondido.

Sintam só o drama!

Changle gosta do Tuoba Jun que gosta da Weiyoung que não quer gostar de ninguém, mas gosta do Tuoba Jun.

Changru gosta do Tuoba Yu que gosta Weiyoung.

E Tuoba Di gosta do Li Minde que gosta dela também, mas é burro pra perceber que gosta da Weiyoung.

Apenas pessoas felizes e realizadas no amor, né?

O bom desses triângulos amorosos, é que, assim como os personagens, todos tiveram seus momentos! Seja pra nos fazer sentir raiva, alegria ou pra chorarmos juntos!

Li Minde e Tuoba Di casal mais levinho e menos sofrido, mas nem por isso deixaram de enfrentar muitos problemas juntos. Shippei MUITO os dois e sorri nas cenas deles infinitas vezes. Tuoba Di foi a personagem que NUNCA me fez sentir nada além de amor. Nenhum atitude dela me fez reprová-la ou ficar com raiva.

gif-cena-3gif-wei-jun-5gif-casamento-3

Claaaaro que o casal principal precisava sofrer pakas, né? E eles sofrem! Mas também constroem um amor bonito, forte e leal.

Eu não sei vocês, mas eu adoro esses romances em que os protas se gostam, mas há algo que os impede de ficarem juntos. Weiyoung não queria assumir seu sentimento por Tuoba Jun, mas ao mesmo tempo não conseguia deixar de pensar nele ou de ajudá-lo quando ele precisava. Já ele, mesmo sendo tratado com frieza, confiava e respeitava Weiyoung sempre. Era lindo ver como eles cuidavam um do outro e como acreditavam nesse amor.

E sabem o que é o melhor de tudo? O shipp fora das telas também é real: eles estão namorando, meu povo! É muito amor. ❤

img-triangulo-10

Tuoba Yu e Changru também tiveram suas cenas marcantes e sua própria história de sofrimento e amor. Em alguns momentos, consegui ser empática com a dor dela por esse amor não correspondido. Mas ainda assim torci pro Tuoba Yu se apaixonar pela Weiyoung. Hohohohohohoh

img-triangulo-2

E o que falar do amor doentio de Changle pelo Tuoba Jun? Óbvio que não shippei o casal em momento algum, mas achei toda a trajetória de perseguição e conquista amorosa da Changle muito condizente com a personagem.

6- ROTEIRO

Eu gosto é de tretaaaas!

E em Princess Weiyoung só o que temos é tretas. Direto. Sempre. O dorama se desenvolve da seguinte forma: treta envolvendo Weiyoung -> tensão -> resolução -> nova treta -> nova tensão -> nova resolução e assim sucessivamente.

gif-casal-2
Me dá aqui esse dorama tranquilo e de boas.

E olha, apesar de em alguns momentos esse recurso de tornar repetitivo, a trama não é NADA cansativa e o ritmo não diminui em momento NENHUM. Tudo está sempre caminhando, os personagens vão se aprofundando, os conflitos também, outros personagens vão se desenvolvendo e sempre há algum problema a ser resolvido! Isso faz com que você SEMPRE queira saber o que vai acontecer.

Sabe aquela história de: “eu sei que ela vai se salvar por que o dorama não vai terminar agora, mas, AIMEUDEUS, comoooo? Preciso saber!” E lá se vão 5 ou 6 episódios seguidos sem nem notar. Se vocês me disserem que o dorama tem 54 episódios, eu digo que é mentira! Não tem como eu ter assistido isso tudo de episódio em tão pouco tempo sem ficar entediada em momento nenhum. Ele só tem 20. Sério.

POR QUE ASSISTIR, APESAR DESSES PROBLEMAS (NÃO EXISTE OUTRA OPÇÃO ALÉM DESSA, TÁ)?

1- MAQUIAGEM E EFEITOS ESPECIAIS RUINS

Uma das minhas implicâncias com os c-dramas é que normalmente acho a maquiagem e cenários muito irreais. Aquela coisa bem Malhação, sabe? Em que todo mundo tá sempre muito arrumadinho, tudo bonitinho demais pra parecer com a vida real. E em Princess Weiyoung não foi diferente. Enquanto os figurinos foram belíssimos e as cenas no palácio mostravam toda a opulência da realeza, as maquiagens artificiais e os efeitos especiais mal-feitos me incomodaram bastante. Com o tempo você vai se acostumando, mas, olha, nas primeiras cenas tive um pouco de vergonha alheia, assumo.

Essa é cara dos mocinhos depois de escaparem de um incêndio.

2- TRAMA REPETITIVA

Como eu disse, a fórmula utilizada pra criar conflitos normalmente era a Weiyoung ser culpada por algo e então ser presa ou condenada a morte. Daí ela precisava provar que era inocente e se livrar das acusações.

img-wei-3
Não sei dizer quantas vezes vimos a Weiyoung com essa roupinha de prisioneira.

Depois de 54 episódios, em que esse recurso foi usado muitas e muitas vezes, claro que ficou repetitivo. Mas isso não significa que o enredo ficou entediante ou que quebrou o seu ritmo. Apesar disso, a trama se manteve empolgante e envolvente até o final.

ONDE ASSISTIR?

The Princess Weiyoung está disponível legendado no Drama Fever e no Dramas Lovers.


Resumindo: eu AMEI The Princess Weiyoung e acho que é um c-drama que vale muito à pena assistir!!

E já tenho um desejo pra esse ano: que a Coréia faça sua versão do dorama. Tenho certeza que eu me acabaria em infinitas lágrimas, mesmo já sabendo a história.

Ô, Coréia, já falei no twitter: já montei até o cast pra te ajudar. Por favorzinho! Nunca te pedi.

Mas… enquanto nenhuma produtora me escuta, assistam o c-drama que já tá maravilhoso do jeito que tá!